Como os grupos digitais colaboram com as cocriações?

by , 01/08/2019 //

Oi, pessu! Já falamos aqui sobre marcas digitalmente nativas e como elas impactam na forma de se comunicar nas redes sociais. Hoje, vamos dar atenção especial ao universo da cocriação que nasce a partir das comunidades nativas digitais. Vamos descobrir como os grupos digitais colaboram com as cocriações e a economia criativa?

Antes de tudo, é legal relembrar o quanto as comunidades online são importantes para, acima de tudo, criar laços. Quando você faz parte de grupos digitais, encontra pessoas com as quais compartilha ideias, pensamentos e um propósito maior.

Os grupos digitais são um combustível para criação de afinidades e compartilhamento de experiências.

Pensando na experiência enriquecedora que é fazer parte de um grupo digital, separamos sete tópicos com os prós de fazer parte de uma comunidade online colaborativa, para que você perca a timidez ou o medo de expor suas ideias e seu trabalho.

1. Aprender a ser mais colaborativo

Estar em um grupo digital é também entender que as pessoas que estão ali passaram por experiências diferentes. Assim como você, elas têm um background de vivências que as tornam únicas e dignas de contribuir imensamente.

Entender que estamos em uma comunidade, fazendo parte de algo maior, é também deixar de pensar em concorrência para começar a encarar as pessoas do meu grupo como potenciais parceiros. Treinamos nosso olhar e nosso senso colaborativo e isso definitivamente é uma skill que nos leva longe!

Afinal, colaborar é maior que competir.

2. Se manter sempre atualizado

Exatamente porque cada pessoa tem uma vivência ímpar, quando entramos em grupos digitais, nos deparamos com diversas perspectivas diferentes, novas formas de encarar o mundo e saber o que está acontecendo. 

Quando os participantes de um grupo são da mesma área de atuação, as novidades sobre aquele nicho estão todas reunidas em um único lugar, o que é ótimo.

Da mesma forma, quando o grupo é composto por pessoas de áreas diferentes, é sempre muito interessante se atualizar sobre assuntos sobre os quais você não tem acesso fácil. As possibilidades são inúmeras e o melhor de tudo é sempre estar aprendendo algo novo.

3. Criar oportunidades

Se você está realmente de olho nas novidades que as pessoas compartilham nos grupos digitais que participa – sejam artigos, notícias, dúvidas ou algo mais descontraído -, também já sabe que pode criar oportunidades para mostrar sua marca pessoal ou profissional.

Se você vir um post que tem a ver com seu propósito ou, de alguma forma, que se relacione com o seu trabalho, é hora de comentar! Compartilhe sua opinião, não tenha medo de criar seu próprio caminho de reconhecimento.

E se ninguém criou nada relacionado ao seu trabalho ou sua área de conhecimento, aproveite para ser a primeira pessoa a fazer isso! As oportunidades surgem quando você divide seus gostos e seus conhecimentos.

4. Fazer networking & encontrar parceiros

E falando em dividir gostos e conhecimentos, nada melhor que um grupo digital para encontrar o parceiro perfeito para seu negócio. Às vezes, tudo o que você precisa fazer é compartilhar sua necessidade, se empenhar no networking, e alguém que está procurando uma oportunidade pode aparecer.

Você pode estabelecer um relacionamento profissional a partir de um troca simples e descontraída de informações em um box de comentário em um artigo que é um interesse comum, por exemplo. As parcerias podem surgir dos lugares mais inesperados e revelar pessoas incríveis e prontas para fazer da economia criativa o impulsionador das suas marcas.

grupos digitais cocriação

5. Ter insights

Quando o bloqueio criativo bate na porta, podemos recorrer à vasta quantidade de conteúdo que surge na interação e na contribuição das pessoas para os grupos digitais.

Uma leitura de alguns minutos de determinado artigo ou comentário pode te trazer aquela grande ideia que você buscava ou, ao menos, pode fazer você pensar por um outro ângulo para voltar a se sentir criativo outra vez. Aí é só colocar a mão na massa!

Ah, e muita gente costuma compartilhar listas e esquemas com seus próprios insights, o que é incrível! É uma atitude colaborativa que gera um ciclo de brainstorming digital. Afinal, os insights de outras pessoas podem gerar novas ideias para quem está lendo ou ouvindo.

6. Construção de branding (pessoal e profissional)

Os grupos digitais também são vitrines. Acreditamos no poder da comunicação do propósito para alcançar pessoas e isso também inclui vender sua marca em grupos colaborativos. Mas, lógico, divulgue seu trabalho de maneira inteligente. Mostre às pessoas sua autoridade na área profissional.

Por exemplo: publicar artigos e posts informativos faz muita diferença na hora de mostrar quem você é e o valor do seu conhecimento adquirido. Dê oportunidade para discussões e seja solícito e compreensível com quaisquer dúvidas.

7. Cocriações

E, por fim, tanto networking, economia criativa e investimento em marca pessoal e profissional só podem fazer nascer algo incrível! Acreditamos que as melhores cocriações podem justamente surgir de grupos digitais. Eles são o melhor exemplo de colaboração e estão ganhando espaço na internet. 

E aí, você faz parte de algum grupo colaborativo? Como é a experiência?

Fique ligado porque em breve teremos uma novidade incrível sobre esse assunto! Até lá, nos acompanhe nas redes sociais: @efeitoorna | @tudoorna