O controle remoto da avó Glacir e a modernização tecnológica

by , 17/04/2019 //

Oi, pessu! Recentemente, postamos no Instagram do EFEITO ORNA uma foto do controle remoto da nossa avó, a Glacir. Ele foi personalizado de uma maneira improvisada para que ela possa manuseá-lo sem complicações, uma vez que existem vários botões… E deu super certo! Agora, ela visualiza tudo o que precisa e sabe rapidamente o que deve apertar e por quê. Legal, né?

 

Como foi citado no EFEITO ORNA, os controles remotos são itens que não foram modernizados com o passar do tempo, ao contrário dos smartphones, por exemplo. Eles continuam do mesmo jeito: com vários botões e muito deles não sabemos para o que servem. Eles não são intuitivos.

Confira o post do EFEITO ORNA na íntegra:

View this post on Instagram

Este é o controle remoto da Dona Glacir, avó das irmãs Alcantara. Tudo o que ela precisa para ver TV é somente um terço de todos os botões do controle, e ela logo deu um jeito nisso. A gente sabe que este é um problema real, e não é apenas a vó Glacir que precisa adaptar o design do seu próprio controle remoto para poder ver seus programas favoritos. Os celulares da Apple, por exemplo, são muito minimalistas, têm apenas um botão na parte frontal. E este é o X da questão: queremos produtos que não roubem a nossa experiência de uso só porque são complicados demais de lidar. Nós queremos formatos de design facilitadores, que enriqueçam uma experiência, e não a dificultem. E, assim como os celulares, que perderam os botões e evoluíram com o tempo, os controles também são ferramentas de uso diário que merecem o olhar de inovação que tantos outros aparelhos já ganharam ao longo dos anos. Para você, além dos controles remotos, o que mais precisa de uma transformação de design?

A post shared by EFEITO ORNA (@efeitoorna) on

Com isso em mente, fica o questionamento: por que os controles remotos não foram modernizados? Experimente olhar para o seu e pensar quais são os botões que você mais usa. Provavelmente, as respostas serão os botões de liga e desliga, botão de mudo, mudar de canal, menu da TV a cabo e, para as Smart TVs, o botão da Netflix. Por que será que as fabricantes não criam controles apenas com esses comandos essenciais, visto que este é o interesse do usuário final, que faz o uso doméstico do eletrônico.

Bom, a resposta talvez seja porque novos dispositivos eletrônicos começaram a surgir de forma tão rápida e tão difícil de acompanhar, que a televisão, um dos primeiros aparelhos a chegar às nossas casas, ficou para trás.

Tudo bem, a gente sabe que grande parte dos idosos sentem dificuldade na hora de manusear eletrônicos, mas justamente por a televisão ser algo que surgiu na época em que eles eram jovens, por que elas não foram simplificadas para eles? Até mesmo um smartphone com touchscreen acaba se tornando mais intuitivo que um controle remoto, que muitas vezes tem botões que existem apenas para preencher espaço.

Então, o que está faltando para as fabricantes inovarem em seus controles remotos e demais configurações de TV?

Comente aqui embaixo o que você acha sobre o assunto e qual a sua opinião sobre esses eletrônicos, vamos adorar saber!