Tudo Orna News: empreendedorismo feminino

Oi, pessu! Reunimos algumas das notícias sobre empreendedorismo feminino da semana passada, para você ficar por dentro das novidades desse universo. É muito importante não apenas saber dessas notícias incríveis, mas também divulgar e apoiar todas as mulheres que estão movimentando o mercado com sua força e sua criatividade. É esse apoio mútuo que transforma o mundo e é por meio disso que, juntas, as mulheres podem crescer.

O negócio que começou do zero e movimenta R$ 300 milhões por ano.

A primeira grande história é a da Sibele. Ela soube transformar obstáculos em soluções e, a partir do que ela viu como uma falta no mercado, criou a própria empresa: a Vazoli.

Tudo começou quando vários clientes da agência bancária onde a Sibele trabalhava tinham seus pedidos para empréstimos recusados. Ela viu nisso uma oportunidade de criar sua própria corretora que, mais tarde, também passou a oferecer crédito para negativados, aposentados e pensionistas.

Com o crescimento da Vazoli, o banco para o qual a Sibele trabalhava a viu como uma concorrente. E, por isso, ela foi demitida. Grávida e com uma filha pequena, Sibele entendia que seria muito difícil conseguir um novo emprego. A Vazoli parecia ser a única esperança.

Apesar de o primeiro ano ter sido muito difícil, a Vazoli conseguiu parceiros e cresceu. Sibele teve que aprender a liderar sua equipe e isso também foi uma das maiores dificuldades desse crescimento.

Hoje, a Vazoli tem 103 franquias e movimenta, anualmente, mais de 300 milhões de reais. A Sibele, sem dúvidas, é um exemplo de mulher empreendedora. Ela soube entender que os problemas são apenas soluções que ainda não foram criadas.

empreendedorismo feminino vazoli

Quer ver a matéria completa sobre a história da Sibele? Nossa fonte foi a Universa Uol.

Vamos falar sobre mulher na política?

A matéria que saiu recentemente no New York Times fala sobre o assédio que as mulheres sofrem diariamente por serem candidatas a cargos políticos, principalmente se elas são defensoras de minorias.

Apesar de sabermos que muitos homens também sofrem assédio no mundo da política, e também fora dele, principalmente se forem afro-descendentes ou judeus, o tipo de assédio feminino geralmente parte para a sexualização da mulher.

Pensando nesse problema, participantes do WomenWin reuniram várias candidatas em um fórum, que aconteceu em Junho, para discutir tópicos como sua segurança pessoal e, claro, o sentimento de estarem representando as mulheres na política.

“Estar na mesma sala com todas aquelas mulheres que tinham as mesmas preocupações fez com que eu me sentisse muito mais sã”, foi o que disse Samantha Carrillo Fields, candidata para a Câmara de Representantes do Texas. “Ok. Então isso é real. O que eu sinto é real. E foi muito bom ter essa validação”, ela comentou sobre o sentimento de poder dividir os mesmos medos e inseguranças com as demais candidatas.

Percebemos o tamanho do impacto e da influência, na vida das mulheres, de uma mentalidade que acredita que apenas homens podem assumir cargos públicos. É muito importante que, aos poucos, as mulheres trabalhem juntas para mudar o mindset das pessoas que estão ao seu redor. É preciso espalhar o ideal de que todas nós podemos ser o que quisermos e podemos trabalhar com o que amamos, independente do que seja.

A matéria completa sobre esse tópico você pode encontrar aqui: New York Times.

A primeira mulher a presidir o Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo.

empreendedorismo feminino
Foto: Universa Uol

O IPT, ou Instituto de Pesquisas Tecnológicas, já existe há quase 120 anos e é uma das maiores instituições de pesquisa tecnológica do país. A libanesa Zehbour Panossian agora está na presidência do Instituto.

Funcionária do IPT há 42 anos e professora da USP formada em física, ela ganhou destaque na época em que foi diretora no Laboratório de Corrosão do Instituto e que conseguiu expandir o espaço de 40 metros quadrados para 6 mil metros quadrados.

Zehbour contou que o seu nome não estava na lista de possíveis presidentes do IPT. Na verdade, a lista continha apenas homens como candidatos. E ela ainda acrescentou: “o que provou que não preciso fazer nada para subir na carreira, a não ser trabalhar muito”.

O exemplo da presidente do IPT nos lembra que temos que lutar sempre por um mundo no qual as mulheres não precisam provar que são melhores que os homens para conseguir grandes cargos. Um mundo mais igualitário.

A Zehbour deu uma entrevista completa para a Universa Uol, que foi nossa fonte.

Você conhece o Café com Empreendedoras?

empreendedorismo feminino rme
Foto: @rede_mulher_empreendedora

O Café com Empreendedoras é um programa da RME (Rede de Mulheres Empreendedoras), a primeira rede de apoio ao empreendedorismo feminino no Brasil. O intuito dessa rede é a integração e a troca de conhecimento para que haja crescimento mútuo e capacitação para mulheres que querem empreender em diversas áreas.

Nesse último dia 31, houve mais uma edição do Café com Empreendedoras em São Paulo. O tema do encontro foi “quero criar meu negócio”. Para ficar sabendo dos próximos eventos, é só acessar o site oficial da Rede Mulheres Empreendedoras ou ficar ligada no Instagram.

Algo muito legal sobre a RME é o fato de que você pode divulgar sua empresa, serviços e produtos no mural do site. “Nosso propósito é empoderar empreendedoras, garantindo independência financeira e de decisão sobre seus negócios e suas vidas.”

Parceria Inédita entre ONU Mulheres, Organização Internacional do Trabalho e União Europeia para discutir a igualdade de gênero dentro das empresas e instituições.

empreendedorismo feminino ONU
Foto: ONU Mulheres/Ryan Brown

Mais uma prova de que parcerias são as grandes responsáveis por transformações incríveis. Para tratar do tema “igualdade de gênero nas empresas e instituições”, o Brasil recebeu representantes da América Latina, Caribe e União Europeia para no último dia 30.

A reunião aconteceu em São Paulo, e tinha como propósito de sensibilizar os muitos setores das áreas empresariais de empreendedorismo, promovendo a reflexão sobre a importância da igualdade de gêneros.

Segundo a ONU, já se sabe que pode haver uma lacuna de até 30% no salário de mulheres que têm as mesmas posições de liderança que os homens. Com isso em mente, o encontro foi norteado pelos 7 princípios de Empoderamento das Mulheres (que você pode conferir aqui) e foi criado o Programa Regional Ganha-Ganha: Igualdade de Gênero Significa Bons Negócios.  

Esse Programa visa o fortalecimento e os benefícios da igualdade de gênero, reforça a importância das mulheres como líderes nas empresas e da participação delas no trabalho. Além disso, ele também ressalta a necessidade de acesso ao trabalho digno e à ferramentas que capacitem a mulher no universo do empreendedorismo.

Para saber mais sobre essa parceria incrível, acesse nossa fonte: a ONU Mulheres.

A primeira mulher no conselho da Airbnb

empreendedorismo feminino airbnb

Recentemente, a Airbnb nomeou a nova diretora financeira da rede: a Ann Mather, de 58 anos. A empresa de aluguéis de imóveis está avaliada em U$ 31 bilhões. Com sede em São Francisco, ela já existe há 10 anos, mas nunca teve uma mulher em seu conselho. Até então, a equipe era composta pelos três fundadores e mais três outros funcionários que também eram homens.

O legal é que um dos co-fundadores da Airbnnb contou estar muito entusiasmado para receber os conselhos que a Ann trará sobre o universo financeiro. É incrível encontrar exemplos como esse, em que os colegas de trabalho tratam as mulheres com igualdade e pensam, acima de tudo, no aprendizado.

Fonte: Universa Uol.

Em breve, nós viremos compartilhar mais notícias sobre o universo da mulher no universo do empreendedorismo. Fique ligada!